sexta-feira, 8 de julho de 2011

Eu existo. Não sou produto, sou só coração.


Eu não sou linear.
Eu não sou uma pessoa terminada,
Eu não quero rótulos nem roteiros prontos,
Não existe começo nem fim em mim.

Eu existo. Não sou produto, sou só coração.

Vivo em um meio que me parece eterno.
Um meio que me faz escrever,
Ser e mudar a cada dia.

Se eu começasse a escrever minha vida, seria assim: …
Percebe?

Eu sei que sim.
Eu sou reticências.
Sou 3 pontinhos.
Sou o não-dito.
Sou emoção e desejo.

Palavras são o meu antídoto.
Anti-monotonia, anti mau-humor, anti todo o amor que não há.

10 comentários:

  1. Sim, Marília! Sou a favor da metamorfose ambulante que dizia Raul Seixas!!! Bjs!!!

    ResponderExcluir
  2. Marília,querida!Palavras vindas do coração são antídoto para todo o mal.
    Lindo o texto.

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia a Fernanda Mello, mas gostei!

    ResponderExcluir
  4. E quando há palavras... não falta mais nada...

    Aquilo que você não pode viver pode escrever, e assim a vida vai sendo contruida, por aquilo que se vive e por aquilo que se escreve...

    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Boa noite...Para voce um HaiKai de tua existencia...


    Reticências...

    Sou antidoto:
    Se preciso for, serei!
    Como as flores.

    Bjin e bom fim de semana

    ResponderExcluir
  6. Adorei!!!!

    Amo os textos dessa dona Fernanda...

    'Dizem que a gente tem o que precisa. Não o que a gente quer. Tudo bem. Eu não preciso de muito. Eu não quero muito. Eu quero mais. Mais paz. Mais saúde.Mais dinheiro. Mais poesia. Mais verdade. Mais harmonia.'

    Beijão manaaaa
    Se cuida!

    ResponderExcluir
  7. Linda e Incomum é o que te faz especial Mari
    Amei o texto.

    beijos e sorrisos Mans ♥

    ResponderExcluir
  8. Que bom que você não é um produto... É um coração lindo que encanta a vida ao nosso redor!

    Beijoca, querida!!

    ResponderExcluir

'Quem és tu que me lês? És o meu segredo ou sou eu o teu?'