quarta-feira, 30 de março de 2011

Siga em frente!

Porque na vida todos nós vamos tropeçar ao longo do caminho...
Caímos e levantamos!
Ficamos machucados...
E ao longo da jornada vamos aprendendo com a dor.

O que não podemos é permitir que o erro de ontem nos afete hoje
E mais ainda que os acontecimentos passados
Influenciem em nossas escolhas do presente.

Não podemos julgar um amor futuro pelo que tivemos no passado.
Temos que esquecer e seguir em frente!

Tropeçar ajuda muito, cair mais ainda...
Só é preciso fazer de cada “tombo”
Uma reflexão sobre se o caminho seguido é mesmo o desejado.

Assim, a cada tropeção
Seguirás como um passo para frente
De forma a impulsionar sua vida à diante
E tornar sua caminhada mais agradável!
"Pedras no caminho?
Guardo todas!
Um dia vou construir um castelo!"
(...acho que já tenho dois, rs.)
 
Após uma caminhada bem difícil...
(Marília Felix)

segunda-feira, 28 de março de 2011

Tudo tem o seu tempo!

Não adianta sair atropelando e distorcendo caminhos...
Debaixo do Céu tudo tem o seu tempo!


Tempo certo, existe. Talvez aconteça às vezes...
Porém, não existe apenas um caminho certo!
Mas sim, tempos apropriados pra tudo.

É claro, que não podemos ficar de braços cruzados esperando...
Temos que semear nossas maiores alegrias, desejos e sonhos.

Acima de tudo é necessário sabedoria,
Para que possamos evoluir e engrandecer em fé com o tempo!

Mas há também momentos de se silenciar, observar, buscar o equilíbrio...
Contudo, olhos sempre fixos em nossa meta,
E semeando cada passo ao seu tempo.

Se você parar pra pensar, na vida nada acontece por acaso!
É a partir de uma determinada dor,
Que pode vir à sabedoria,
De se tirar o máximo de engrandecimento interior!

Ótima semana para todos...
(Marília Felix)

quinta-feira, 24 de março de 2011

Na minha cabeça...

Pensamentos a mil...
Borboletas no estômago!

Uma verdadeira metamorfose ambulante
Onde a vida é mais que TUDO,
Um sonho sem fim!

O meu coração está cheio de larvas
A serem transformadas em borboletas.

As borboletas voam em meu estômago,
E me mantém viva...

E como eu amo a minha vida!

E dessa vida, eu quero TUDO,
Mesmo sabendo que esse tudo, para alguns seja nada!
(Marília Felix)

terça-feira, 22 de março de 2011

Eu não sou perfeito, estou por ser feito!

Estamos em processo de feitura.
Não estou pronto, eu não sou perfeito,
Estou por ser feito.

Estou sendo feito aos poucos.
E no processo de ser feito aos poucos
Eu vou descobrindo onde é que dói este espinho...

Desculpe-me pelos meus erros, sou um ser inacabado. 
Deus está me fazendo aos poucos.

[Pe. Fábio de Melo]

segunda-feira, 21 de março de 2011

Amor é síntese!

Por favor, não me analise
Não fique procurando cada ponto fraco meu.
Se ninguém resiste a uma análise profunda,
Quanto mais eu...

Ciumenta, exigente, insegura, carente!

Toda cheia de marcas que a vida deixou
Vejo em cada grito de exigência
Um pedido de carência, um pedido de amor.

Amor é síntese!

É uma integração de dados
Não há que tirar nem pôr
Não me corte em fatias
Ninguém consegue abraçar um pedaço
Me envolva todo em seus braços
E eu serei o perfeito amor....
(Mário Quintana)

domingo, 20 de março de 2011

Feliz dia do blogueiro!

Gente pra falar a verdade, eu não sabia que gostava de escrever!
Mas depois do blog da Cris e de algumas palavras de incentivo de várias amigas, principalmente as da Rogna, eu descobri que isso já existia lá dentro, bem escondido. 
E agora já não é mais um hábito e sim uma necessidade de expor 
minhas idéias, devaneios e loucuras, rs. 
Bom, obrigada a TODOS que me acompanham esses meses 
e pelo imenso carinho de sempre.
Sintam-se abraçados por mim!
Beijão!
“As palavras cansam porque não alcançam,
E preciso de muitas para dizer uma só”
Adélia Prado

quinta-feira, 17 de março de 2011

(Entre) linhas


Talvez eu seja um poema incompleto
Um coração aberto
Alguns deslizes de versos
A completar minha rima final!

Talvez eu seja um livro em branco, ou todo rabiscado...
A ter sempre parágrafos nos tempos de restauração
Vírgulas quando tiver que colocar “pausas” em minha vida
E aspas em ocasiões especiais!

Quem sabe, eu possa ser uma desses parênteses
Tentando explicar minha forma de ser...
Ou uma crase qualquer,
Na união de preposições e artigos que estão ao meu redor

Talvez eu seja um ponto de exclamação
Com emoção, muita emoção!
Seguida de um verbo com asterisco,
Indicando meus divagares anseios.

(Marília Felix)

Texto inspirado no Blog da Rosa: Deslizes poéticos 
  "Que passe o tempo. 
Que ele escreva as linhas e deixe para mim 
somente a prazeirosa função de pontuar frases. 
Muitas exclamações, algumas interrogações e apenas um ponto final, 
que eu deixei reservado para ti. 
Faze o que quiseres com ele. 
É teu!"

quarta-feira, 16 de março de 2011

Reflita sua luz


 Hoje eu queria sentir um punhado de coisas:
Uma porção de alegrias, sorrisos e abraços...

Hoje, somente hoje eu queria dormir sonhando
Acordar vendo um mundo não feito,
Um mundo que ainda está por fazer!

Queria ter a coragem dos “desesperados”
A esperança dos enfermos
A inocência das crianças
A maturidade dos sábios!

Mas eu olho para o mundo
Paro. Respiro fundo, bem fundo...
E vejo que é preciso mudar, reinventar!

É preciso mudar você e o mundo!

Afinal, só resta crer no impossível,
Para que tudo em sua volta
Reflita luz quando você passar.

(Marília Felix)

Se quiser que algo mude, precisa começar de dentro!

Ele não precisava de informações a respeito de ninguém,
Porque Ele conhecia o homem por dentro!
(Jo 2, 25)

terça-feira, 15 de março de 2011

Menina - Teimosa

Mas como menina-teimosa que sou,
Ainda insisto em desentortar os caminhos.
Em construir castelos sem pensar nos ventos.
Em buscar verdades enquanto elas tentam fugir de mim.
A manter meu buquê de sorrisos no rosto, sem perder a vontade de antes.
 
Insisto na caminhada.
O que não dá é pra ficar parado.
Se amanhã o que eu sonhei não for bem aquilo,
Eu tiro um arco-íris da cartola.

E refaço. Colo. Pinto e bordo.
Porque a força de dentro é maior.
Maior que todo mal que existe no mundo.
Maior que todos os ventos contrários.

É maior porque é do bem.
E nisso, sim, acredito até o fim.
O destino da felicidade, me foi traçado no berço.

segunda-feira, 14 de março de 2011

Quem gosta de diminutivos, definha!

Descreva aí uma mulher boazinha.
Voz fina, roupas pastéis, calçados rentes ao chão.
Aceita encomendas de doces, contribui para a igreja, cuida dos sobrinhos nos finais de semana.
Disponível, serena, previsível, nunca foi vista negando um favor.
Nunca teve um chilique.
Nunca colocou os pés num show de rock.
É queridinha.
Pequeninha.
Educadinha.
Enfim, uma mulher boazinha.
Até que chegou um dia em que deixamos de ser as coitadinhas.
Ninguém mais fala em namoradinhas do Brasil: somos atrizes, estrelas, profissionais.
Quem gosta de diminutivos, definha.
Ser boazinha não tem nada a ver com ser generosa.
Ser boa é bom, ser boazinha é péssimo.
As bozinhas não têm defeitos.
Não têm atitude.
Conformam-se com a coadjuvância.
Ph neutro.
Ser chamada de boazinha, mesmo com a melhor das intenções, é o pior dos desaforos.
Mulheres bacanas, complicadas, batalhadoras, persistentes, ciumentas, apressadas, é isso que somos hoje.
Merecemos adjetivos velozes, produtivos, enigmáticos.
As “inhas” não moram mais aqui.
Foram para o espaço, sozinhas.
 (Martha Medeiros)


Feliz dia da Poesia para todos vocês!
“...porque tu sabes que é de poesia minha vida secreta!”

sábado, 12 de março de 2011

Pois é dando, que se recebe...


Cada vez que a gente AMA uma pessoa,
A gente leva um prejuízo grande!
Porque cada vez que amamos uma pessoa de verdade,
Ela leva um pouquinho de nós...

Talvez a vida seja como aquela regra da Matemática:
Onde o menos vale mais.
Quando o verdadeiro amor prevalece em nosso coração,
A gente sente que dali, ao invés de você dar, você está recebendo!

E é assim que a gente “fica grande cada vez que a gente ama uma pessoa de verdade”!
O amor tem sempre dessas coisas: 
Tornar-nos grandes, maiores e bem largos...

Que a força da Poesia possa nos ensinar 
A olhar nos olhos de quem amamos e dizer:
Eu te amo e é isso que reascende o brilho nos meus olhos!

 Ótimo fim de semana a todos...
(Marília Felix)

sexta-feira, 11 de março de 2011

Fazemos poesia, fazemos prosa!

Sou de uma geração de mulheres mal comportadas!
Com pouca vocação para alegrias tímidas, quiçá soluços ou dissabores.

Mulheres que gostam do cru e do belo.

E que não estão aqui para serem as “bonitinhas”
Estão aqui para aprender e para ensinar.

Fazemos poesia, fazemos prosa!
Descascamos diálogos até deixá-los em fratura exposta.

Sabemos como ninguém sorrir com os olhos
Podemos gargalhar com o corpo todo
E chorar encolhidas num canto.

E sabemos
Nossa como sabemos
Ser dramáticas, intensas, transitórias e felizes...

Somos de uma geração de mulheres
Que não se completam com “coisinhas” ou meio termo.

Enfim, deixamos de ser as coitadinhas...

Sou de uma geração de mulheres que se aceitam
Com seus defeitos e suas qualidades.
Sem perder a doçura e o brilho do olhar.
Por RosaMaria Roma

quinta-feira, 10 de março de 2011

Amigas são como flores...


E juntas plantamos um jardim
Regamos com carinho e amor
E como o cheiro do jasmim
Nossa amizade se firmou...

Ela harmoniza toda terra
Desabrocha em varias cores
Tornou-se amizade sincera
Esse jardim tão colorido de flores

Eis que surge o girassol
É Angélica sempre linda e iluminada
Irradiando-nos com seu Sol
Deixando as outras flores mais animadas

E desabrocha a vitória-régia
Kaká com seu jeito a aparecer
Com seu “há” de menina séria
Encanta todos que a vê!

Lindas flores são as magnólias
E Flavinha sempre tão “atrevida”
Dentre todas é a mais charmosa
Não deixando sua beleza escondida

As margaridas surgem em calmaria
Trazendo paz aquele ambiente
Assemelham-se a ela, a Marília
Com seu jeito meigo e inteligente

Tulipas esbanjam sempre beleza
Prosperidade, independência e harmonia
Marianne afirma com toda riqueza
Que a liberdade é o que a contagia

Raras são as orquídeas
E Fabiana a elas se compara
Protege sempre suas amigas
O que a torna uma flor tão cara

Escondida entre os canteiros
Eis que desabrocha o pingo-de-ouro
Aninha ilumina o jardim inteiro
Trazendo sempre seu tesouro

Os lírios desabrocham todo ano...
Colorindo o jardim com sua pureza
Alina como sempre é um encanto
Para que todas as flores unidas permaneçam!
(Alina Alencar)