sexta-feira, 23 de março de 2012

Cobertor de orelha


Tem dias
Que bate uma saudade
De um afago maior
Pra aquecer
Aquele friozinho no coração.

É uma friagem
Que nenhum cobertor é capaz matar.

É necessário colo.
Pele a pele.
Orelha a orelha.

Aquela sensação de cumplicidade mútua
Ao entrelaçar as mãos
E deixar,
O sorriso brotar no rosto.

Palavras são dispensáveis
Porque um já sabe o que o outro precisa
Apenas em um olhar.
Marília Felix

15 comentários:

  1. Ah, como eu tô vivendo isso esses dias!
    Uma saudade imensa, um frio que nenhum cobertor aquece, só mesmo um abraço apertado, um olho no olho.
    Lindo demais, perfeito.
    Beijos, flor!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Abraço sincero.
      Um olho no olho.
      Sorriso com sorriso.
      Corações encaixados.

      Ah... como isso é bom!

      :)

      Obrigada pela visita, Emi.
      Bem-vinda!

      Bjs,bom domingo.

      Excluir
  2. "...nunca precisamos falar
    do amor que sentimos um pelo
    outro, pois falamos tudo quando
    simplesmente nos olhamos!"

    Ah, como é bom ter uma orelha,
    boca, mão, corpo todo ao nosso
    lado! Bjinhos

    ResponderExcluir
  3. Sabe que lendo este post, cheguei a uma conclusão mana, que nossos papos longos no MSN rendem ótimos posts, rs...

    Cumplicidade, aquele toque, aquele silêncio que diz tudo.
    Aquele momento, em que as palavras são totalmente desnecessárias.
    Aquele suspiro, aquele sorrisinho safado, ali no cantinho da boca.

    Enganam-se muito quem acredita apenas na cumplicidade entre casal.
    Nós duas, somos a prova disso.
    Não precisamos de muito, para saber o que se passa com a outra.

    Mas ai...
    É outro post rs

    Beijos mana
    Te amo
    Obrigada pelo colo e pelas puxadas de volta pra terra.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. És quem mais me ensina. Com quem eu mais aprendo. Obrigada mana.

      :)

      Amo você também!

      Excluir
  4. quando as palavras não são necessárias, e ainda assim são sussurradas ao pé do ouvido, ah, aí sim tudo é delícia..

    lindo texto !!!

    beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Sol.
      Bom ter você aqui novamente.

      :)

      Bjs

      Excluir
  5. Quando o amor acontece, a saudade chega feito tempestade, o pior é que não passa na manhã seguinte, permanece por muitos dias.

    Beijos, meu blog mudou de nome, agora chama-se chuva de palavras e tem um lindo conto de amor e mistério.

    http://luzia-medeiros.blogspot.com.br/2012/03/o-misterio-da-rua-23.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lu, saudade de te ler.
      Vou passar no seu espaço.

      :)

      Bom Domingo!
      Bjs

      Excluir
  6. Oi menina Marilia...

    Idem : "em plena saudade"...de tu..hum rum...
    Aqui na terrinha, uma correria que chega a doer...hehehe
    Mande noticias...
    Beijos, xerosssssssssssssss e aquele abraço de URSO...

    ps: TE AMO, N.e.d

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nandooo! Que saudade! **

      Tá sumido, mas antes que me explique eu já sei porque. rs

      Bem lembrado sempre.
      Jamais esquecido.

      Abraços de urso em ti, minha estrela cadente.

      Tbm amo tu!

      Excluir
  7. Bom dia.

    Já viu a promoção "Pós Carnaval Literário", no blog O Leitor? Você pode ganhar 6 livros (isso mesmo, 6 livros só para você).
    Tá esperando o que? Corre na nossa página de promoções e é só clicar no primeiro banner e seguir as regras.

    A outra novidade é que além desses 6 livros, você pode concorrer a mais um, "Como se livrar de um vampiro apaixonado". Para isso, clique no segundo banner e siga as regras.

    Boa sorte e espero você lá.

    Atenciosamente,
    Pamela.

    ResponderExcluir

'Quem és tu que me lês? És o meu segredo ou sou eu o teu?'