domingo, 14 de agosto de 2011

Quando assim

  
Quando eu era espera,
Nada era, nem chovia, nem fazia;
Só senti que a calma, não acalma
Quando só há solidão.

Quando eu era estrela
Era inteira na mentira que eu dizia
Ser o que não era,
Convencia, dentro da minha ilusão.

Quando eu fui nada,
Faltou nada, tudo pronto pra escrever.

Eu não sabia buscar,
Foi quando apareceu,
O que eu quis inventar,
Pra preencher o meu mundo particular,

No peito que era seu
No seu mundo não há
Mais nada que não eu,
Já sei dizer que o amor pode acordar.

22 comentários:

  1. Quando talvez apenas seja um condição de oportunidade de ser.

    ResponderExcluir
  2. Só é solitário aquele que nada espera.

    Saudades também Mari!
    Abraçeijos meus!!

    ResponderExcluir
  3. Very beautiful...so much emotion in the words you write.

    ResponderExcluir
  4. Certos momentos da vida, o sabor agridoce da desilusão bate na nossa porta.

    Temos apenas que saber o que fazer com este gosto.

    Evoluimos ou Recuamos?

    Mana!
    Nem tenho como agradecer seu apoio nesse momento da minha vida.

    Amo vc!

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Marília! Um jogo de palavras e muitas lições. Beijocas mil!!!

    ResponderExcluir
  6. Oi minha flor passando pra desejar uma ótima semana, dias lindos de sol, doces como tu, beijos meus, muita luz e paz sempre...

    ResponderExcluir
  7. Que coisa linda, Má!

    Simplesmente amei... A gente vai crescendo e, obrigatoriamente, amadurece para entender melhor a vida, né?

    O mais importante é nunca perder a essência colorida e viva do coração!

    Beijos mil!!

    ResponderExcluir
  8. Tão pequenina essa menina,
    E já brinca com as palavras com a intimidade de quem conhece bem o coração.
    Lindo, lindo, lindo.

    Parabéns minha menina...

    ResponderExcluir
  9. Oiêeeeeeeeeeeeeeeeeeee menina...

    Saudades ! Saudades ! Saudades !
    Saudoso.com
    Hehehehe
    Humpft...que correria menina, que correria...que cansaço, tanta coisa rolando...humpft...

    Daí, entro aqui, o peito acalma e o coração se alegra, sempre....acho que não são os textos não...
    Hum rum...
    São: teu sorriso e teus olhos...é sim...

    Um beijo, muitíssimos xerosssssssssssssssssssssss e um abraço tão forte daqueles de estalar os ossinhos....hahaha

    TE AMO...fica bem !

    ResponderExcluir
  10. O olhar para trás e reviver cada um deses tempos nos dá a certeza de que tudo caminha, amadurece!

    Beijo grande, Marilinha!

    ResponderExcluir
  11. oi Marilia,

    as poucas palavras nos ensinam tanto...
    a vida vai passando e acontecendo,
    e temos que acompanhar...

    beijinhos

    ResponderExcluir
  12. E que mesmo que a espera seja longa, ela não nos roube a alegria da esperar pelo encontro.
    Parabéns!!
    Lindo Blog, seguindo-te..
    Convido-te a visitar o meu, se gostar segue?
    Ótima semana..
    Bjooo..♥

    ResponderExcluir
  13. Cutucadora compulsiva de face alheios, adoro teeeeeeeeeeeeeeeeeee

    ResponderExcluir
  14. O amor nos desperta para uma nova fase
    nos liberta das enfermidades da alma
    nos faz um novo ser totalmente puro
    cheio de esperança e fé.

    lindo minha queria!!!

    adoro-te♥

    ResponderExcluir
  15. Excelente jogo de palavras!
    Gostei
    Bjo

    ResponderExcluir
  16. Tem selinho pra vc no meu Blog (:

    Beijoos!!

    http://momentosdapathy.blogspot.com/2011/08/300-seguidores-yupi-yupiii-o.html

    ResponderExcluir
  17. Poema lindo, que fala muito ao meu coração e diz da busca eterna pela felicidade, da entrega sem limites a nós mesmos. Um beijo em agradecimento à visita ao Tenta da Palavras.

    ResponderExcluir
  18. Oi, Marília!

    Sim! Uma hora ou outra o amor há de acordar!

    Amei a postagem!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  19. É incrível como vc dá cor e vida às poesias.
    Muito lindo o jogo de palavras.
    Bjus, linda!

    ResponderExcluir
  20. Lindo!... a própria vida nos vai ensinando o melhor caminho!


    Beijos,
    AL

    ResponderExcluir

'Quem és tu que me lês? És o meu segredo ou sou eu o teu?'